Diretor Executivo informou a site americano que o ex-desafiante ao cinturão dos meio médios do UFC ultrapassou exatamente o dobro da quantidade tolerada de maconha. As informações são de Eduardo Cruz* para O Globo.

O teste antidoping realizado em Nick Diaz após a luta contra Anderson Silva revelou que havia o dobro do limite permitido de metabólitos de maconha em seu organismo. A Comissão Atlética de Nevada recebeu o resultado nesta terça-feira, portanto, três dias depois da derrota do americano por decisão unânime no UFC 183.

A confirmação foi feita pelo Diretor Executivo Bob Bennet ao site “MMAJunkie”. Nick apresentou 300 nanogramas por mililitro, sendo que a quantidade tolerável é de 150ng/ml.

Bennet também disse que Diaz correu o risco de não ser licenciado para enfrenta o “Spider” no dia 31 de janeiro porque não havia apresentado exame limpo aos comissários, sendo que ele já havia sido suspenso em duas ocasiões pelo uso da mesma substância.

A Comissão notificou o UFC no dia 28, a menos que oferecesse um teste limpo de substâncias banidas tanto pela NSAC como pela VADA. Foi a equipe do lutador que o testou ao longo da preparação para o combate e seu treinador, Cesar Gracie, estava confiante que ele passaria no antidoping e negou que Nick Diaz tenha fumado maconha entre os exames pré e pós-luta.

*Eduardo Cruz escreveu o blog Mano a Mano de junho de 2011 a outubro de 2014 e atualmente é repórter do Por Dentro da Arena