A lei, se aprovada, pode permitir que cultivadores de maconha medicinal plantem mais do que três estirpes da planta e forneçam versões comestíveis do produto

As crianças do estado americano de Nova Jersey podem em breve ter acesso a maconha medicinal, depois que o governador Chris Christie anunciou que concordou em assinar, sob duas condições, uma lei que vai permitir que as famílias escolham seus próprios tratamentos de saúde.

Eleitores de Nova Jersey pressionaram Christie a aprovar a lei, que permitiria que cultivadores de maconha medicinal plantem mais do que três estirpes da planta do gênero cannabis e forneçam versões comestíveis do produto. Métodos digestíveis são mais indicados para crianças porque o processo mantém as propriedades medicinais, ao mesmo tempo em que elimina muitos dos aspectos entorpecentes.

“Como tenho observado repetidamente, acredito que os pais, não o governo estadual, têm mais propriedade para decidir como cuidar de suas crianças”, afirmou Christie em coletiva à imprensa na sexta-feira.

“Tenho feito recomendações de bom senso aos legisladores para garantir que crianças doentes recebam o tratamento que seus pais preferem, e ao mesmo tempo mantendo as salvaguardas necessárias. Estou pedindo ao legislativo que faça as adaptações (no projeto de lei) rapidamente e enderecem essas questões, para que as crianças que precisam possam receber o tratamento de que precisam”, disse.

Os deputados do estado ainda não se manifestaram se vão considerar as mudanças exigidas por Christie para a aprovação da lei.

Christie afirmou que iria aprovar a lei apenas sob a condição de que as formas comestíveis de maconha estejam disponíveis somente a crianças qualificadas, e que um psiquiatra e um pediatra devem autorizar a prescrição.

large_13724_Suckers_1318630235A maconha medicinal atualmente é legalizada em Nova Jersey, mas a lei permitiria que cultivadores produzam mais quantidades da droga, possibilitando o tratamento de mias pacientes com mais precisão. Hoje, as crianças precisam da assinatura de três médicos para prescrever cannabis. Se a proposta de lei passar, apenas uma será necessária.

A maconha pode ajudar a aliviar os sintomas do câncer, da distrofia muscular, da Lupus e de outras 30 doenças. A droga é conhecida por combater insônia, falta de apetite, dores em geral, distúrbios de movimento, glaucoma e vômito, por exemplo.

O governador de Nova Jersey foi abordado no início da semana pelo pai de uma menina de 2 anos que sofre de um tipo grave de epilepsia, chamado síndrome de Dravet. Brian Wilson pediu ajuda ao chefe do Executivo estadual: “por favor, não deixe minha filha morrer, governador”, implorou, em frente as câmeras que acompanhavam o político.

“Essas questões são complicadas”, respondeu Christie, e Wilson disse que na verdade deveria ser uma decisão fácil. “Sei que você acha que é simples, mas não é”, encerrou o governador. Wilson depois falou aos jornalistas que se Christie não aprovasse a lei, sua família precisaria se mudar para o estado do Colorado, onde crianças com Dravet podem se curar de ataques fortes usando o tratamento com maconha.

Via Terra