Num estudo clínico com 17 pacientes que sofreram de apneia do sono, que é definida como pausas na respiração durante o sono, o THC melhorou significativamente a doença. O estudo foi publicado na revista Frontiers em Psychiatry por cientistas do Departamento de Medicina da Universidade de Illinois, em Chicago, EUA. Os pacientes incluídos no estudo tinham um índice de apnéia hipopnéia (IAH) de pelo menos 15 por hora, ou seja, uma apnéia do sono pelo menos de intensidade moderada. O IAH é um índice de gravidade da apnéia do sono. As pausas na respiração devem durar pelo menos 10 segundos e estão associadas com uma diminuição da oxigenação do sangue. A dose inicial foi de 2,5 mg de THC uma vez por dia, a qual foi lentamente aumentada para um máximo de 10 mg uma vez por dia.

As medições do índice de apnéia foram realizadas nas noites 7, 14 e 21 do tratamento com dronabinol. A variação na apnéia hipopneia foi significativa na noite 21, com uma redução média de 14 por hora. Não houve degradação da arquitetura do sono ou eventos adversos graves. Os cientistas concluíram que o THC, em doses de 2,5-10 mg por dia é seguro e bem tolerado pelos pacientes e “reduz significativamente o IAH no curto prazo.” Recomenda-se um estudo mais aprofundado para identificar os pacientes que podem se beneficiar da terapia com canabinóides.

Prasad B, Radulovacki MG, Carley DW. Proof of concept trial of dronabinol in obstructive sleep apnoea. Front Psychiatry 2013;4:1. [in press]

Fonte: Cannabinoid Medicines