Presidente norte-americano reafirma sua opinião em relação a maconha e se mostrou preocupado com o risco da aplicação de sanções de forma discriminatória para os consumidores da erva.

“Eu mantenho o meu ponto de vista baseado em evidências científicas de que a maconha para usuários casuais, usuários individuais, está sujeita a abusos, assim como o álcool, e deve ser tratado como um problema de saúde pública”, disse Obama, em entrevista à CNN

Obama se recusou a responder, quando questionado se apoiaria a remoção da maconha da classificação A1 de substâncias proibidas, a mesma que incluem a heroína e ecstasy na lista.

Para o presidente, a maconha, assim como o álcool, deve ser considerada um problema de saúde pública e o governo continuará aplicando leis federais.

“Minha preocupação é com as fortes sanções pelo uso individual de maconha que podem ser aplicadas de maneira desigual para todos e, em alguns casos, com discriminação racial”, disse ele.

“Eu acho que isso é um problema. Vamos ver o que acontece nos experimentos em Colorado e Washington. O Departamento de Justiça, sob o comando de Eric Holder, disse que nós vamos continuar cumprindo as leis federais.”

Confira a entrevista, em que o Presidente Obama fala sobre a importância das crianças e adolescente não terem acesso às drogas, além de ressaltar que considera a maconha menos prejudicial que álcool e tabaco, porém o governo continuará aplicando Lei federais.

Via CNN / The Lead