Categorias
umdois

O UmDois entrevistou o Drauzio Varella e ele falou TUDO SOBRE MACONHA

O canal mais maconheiro da internet brasileira conseguiu fazer um super quadro com o Drauzio Varella respondendo tudo sobre maconha e questões que todo mundo que assistiu a série dele – “Drauzio Dichava” e ficou com vontade de saber.

https://www.youtube.com/watch?v=VAP-rbUMNmc

A entrevista do Mituo foi demais e com certeza esse é um marco para os maconhistas brasileiros, o médico mais famoso do Brasil reconhecendo em primeiro os avanços da maconha e segundo aceitando participar de um canal notoriamente canabista.

Vida longa ao UmDois!

 

Categorias
Cinema e Televisão

CBD & Meditação: Kim Kardashian comemora a chegada do seu 4° filho com cannabis

No sábado, os famosos amigos e familiares de Kim Kardashian e Kanye West se reuniram para celebrar a chegada do seu quarto filho com um chá de bebê estilo Kardashian. A celebração de uma das famílias mais poderosas dos Estados Unidos foi postada no instagram e ganhou destaque na mídia tradicional por se tratar de uma barriga de aluguel e também pela temática da cannabis.

Além disso, a diva revelou que o bebê que nascerá em maio, é um menino, no entanto, ela e Kanye ainda não decidiram um nome para ele. Essa não é a primeira vez que a família de Kim Kardashian tem filhos através da gestação por substituição ou popularmente conhecida como barriga-de-aluguel, onde há um acordo em que uma mulher aceita engravidar com o objetivo de engendrar e dar à luz uma criança a ser criada por outros. Chicago West, o caçula da família também foi gerado por uma barriga de aluguel.


“Kim e Kanye tinham um embrião masculino e ficaram emocionados que funcionou. Ela sempre quis ter quatro filhos, e sendo dois meninos e duas meninas, é perfeito. Eles ficaram muito felizes com a primeira experiência e estão muito gratos por ter mais um bebê”, contou uma fonte do E! News.

No encontro temático “CBD & Meditation” realizado na casa do casal, cada participante recebeu um kit Yeezy (com cannabis) e participou de um banho de sol com mediação ao lado de algumas plantas de maconha, também teve uma brincadeira com sugestões para o nome do bebê. O neném deve nascer em maio e assim como Chicago West, o caçula da família também está sendo gerado por uma barriga de aluguel.

“Então, porque eu estou em pânico e o bebê está chegando, tipo, duas semanas, eu pensei que melhor maneira de comemorar seria ter um pouco CBD”, disse a seus convidados. Na celebração estavam a manager, Kris Jenner e a irmã Kourtney Kardashian, bem como Chrissy Teigen, Paris Hilton, Larsa Pippen, Jen Atkin e E! estrelas Olivia Pierson e Natalie Halcro.

Depois do chã, Kardashian West refletiu sobre o chá de bebê, dizendo aos fãs e seguidores no Instagram Story: “Ontem eu tive meu chá de bebê CBD! Obrigado a todos que celebraram o #4 bebê conosco. Foi perfeito!”

View this post on Instagram

Kim’s CBD baby shower yesterday!

A post shared by Kim Kardashian Updates (@kimkardashiansnap) on

Em novembro de 2017, a família Kardashian jogou um lindo chá de bebê cheio de flores de cerejeira antes do nascimento do terceiro filho da Kardashian West, Chicago, por meio de um substituto.

“Ok, pessoal, [isso é] meu chá de bebê para o bebê número 3”, disse Kardashian West no Snapchat ao lado de vídeos que documentam as decorações elegantes. “É uma linda floresta de chá e flor de cerejeira.”

Dica do leitor: Dan Novaes. Valeu Dan!

Categorias
Notícias sobre maconha

Xuxa conta a Luana Piovani que Sasha sempre a convida para experimentar a maconha

Xuxa Meneghel foi super sincera durante uma entrevista para Luana Piovani. A apresentadora falou abertamente sobre a relação com sua filha Sasha e entregou que a filha já usou maconha e a convidou para experimentar:

Minha filha sempre fala: ‘Mãe, você tem certeza que não quer provar maconha?”, diz Xuxa durante a entrevista publicada primeiramente no blog de Léo Dias no site UOL.

Luana Piovani não perdeu tempo e rebateu a declaração de Xuxa.

“Olha, quando a Sasha estiver por aqui por perto, por favor, me mande avisae”
, brincou a atriz durante a entrevista para seu programa “Luana é de lua” no canal E! que ainda vai estrear.


Quer ver os principais vídeos sobre maconha em primeira mão? Assine o nosso canal!

Categorias
Curiosidades Especiais

Drauzio Dichava: Dr. Drauzio Varella lança série falando só sobre maconha

O doutor mais conhecido do Brasil, Dr. Drauzio Varella vai começar uma série só sobre maconha. A série Drauzio Dichava, que terá lançamento no dia de hoje – 22 de abril, pontualmente às 4:20 vai abordar o uso adulto da maconha (antes chamado de “uso recreativo”). Não somente do ponto de vista científico e de saúde, mas analisando também os impactos sociais da política que envolve a cannabis. Vamos dichavar este assunto.

“Há 12 mil anos, já havia maconheiros no planeta”, assim começa o vídeo o médico mais reconhecido no país ao abordar um tema que é tendência mundial: a regulamentação da maconha.

São cinco episódios, lançados simultaneamente (colocamos todos nesse post), a nova série do Portal Drauzio Varella no entanto o episódio “O Jardineiro Fiel” que deveria ser o quinto e ultimo episódio da séria Drauzio Dichava vazou acidentalmente no UOL, o episódio em questão mostrava a realidade de uma pessoa que cultiva e vende maconha, que se autodenomina um agricultor-comerciante, mas que perante a atual lei de drogas seria preso como traficante.

O episódio conta com pessoas importantes como o historiador Mauricio Fiore, do Cebrap – Centro Brasileiro de Análise Planejamento, o Dr. Emílio Figueiredo, advogado da Rede Jurídica pela Reforma da Política de Drogas.

Categorias
Cinema e Televisão Curiosidades

Netflix: Documentário sobre a história da influência da maconha na música e a guerra as drogas

A Netflix lançou no último 4/20 o documentário Grass Is Greener (A grama é mais verde), no Brasil chamado Baseado em Fatos Raciais, que mostra como a maconha se tornou combustível para o jazz e o hip-hop, e também o estopim de uma guerra contra as drogas baseada na injustiça racial. Este documentário analisa a complexa relação dos EUA com a maconha. Vale muito a pena ver!

Dirigido e narrado pela lenda do hip hop, Fab 5 Freddy (Fred Brathwaite) que foi apresentador da MTV e conta a relação da música com a maconha. Como surgiu os primeiros músicos que defenderam a maconha no jazz, até hip hop e a maconha.

O documentário tem depoimentos de nomes importantes que levantaram a bandeira da legalização há mais de 30 anos, Snoop Dogg, Cypress Hill, Run DMC e Damian Marley.

 

Categorias
Cinema e Televisão Mundo Canábico

Fantástico: Maconha e CBD viram febre nos Estados Unidos e gera polêmica

Após decisão do Congresso americano no fim de 2018, várias lojas que vendem a substância surgiram. Dá para encontrar CBD em comidas e bebidas. Mas nem sempre realmente existe a substância indicada, é o que diz a matéria do Fantástico deste domingo 15/04/2019.

A onda verde está dominando os Estados Unidos. Por todo país, é possível encontrar estufas com milhares de pés de cannabis e até mesmo empreendedores brasileiros que estão extraindo o CBD e criando produtos industriais. No entanto a matéria que tenta a todo momento separar Maconha do CBD na reportagem aborda algo surpreendente, explica que com o avanço do mercado, agora também há produtos que estão sendo lançados por empresas mal intencionadas e sendo vendidas como se o CBD fosse parte dos ingredientes, ou seja seria um comestível medicinal de canabidiol. É o caso de um “cookie” e um “carro de comestíveis de maconha” que está na rua e até mesmo de outros tantos produtos que você irá ver.

Além do enfoque para as três letrinhas (CBD) estarem estampadas em diferentes produtos – doces, bebidas, cremes, óleos. Os repórteres Tiago Eltz e Lucas Louis também mostraram a polêmica por trás do uso da substância, que também tem sido vendida como a cura pra muitas doenças e transtornos, mas o fato é que ainda existem poucas pesquisas e os governos não ajudam tanto com o tema.
Veja a matéria abaixo e assine o nosso canal para ficar informado!

A matéria é um tanto tendenciosa (como toda matéria produzida por esse tipo de programa) mas mostra uma realidade que é de fato conhecida por quem acompanha o avanço do green rush. Enquanto o THC não é legalizado a palavra cannabis ou maconha continuará sendo estigmatizada, portanto quem está nesse mercado acaba criando outros produtos com outras substâncias para ganhar mercado, mesmo que sem a substância.

Categorias
Curiosidades Mundo Canábico

Como é o Turismo Canábico em Ámsterdam?

Se você estiver a passeio no velho continente, e é amante da cannabis, precisa incluir Ámsterdam no seu roteiro. Não somente pelas centenas de coffeeshops que você pode comprar buds da melhor qualidade mas também pela história, arquitetura e laricas sensacionais que você vai encontrar por aqui.

Amsterdam é um destino muito procurado por turistas de todas as idades, é uma cidade antiga que se encontra ABAIXO do nível do mar, por esse motivo é cheia de canais para que não alague! As edificações tem uma arquitetura curiosa, por conta do solo ser muito instável e difícil de trabalhar, as casas que beiram esses canais são estreitas e com muitos andares para que possam caber todos os cômodos. Chegando perto dessas construções, é possível notar que elas já estão tortas, e não é brisa não, nitidamente dá para ver que elas estão inclinadas e parece que vão tombar a qualquer momento.

Morei 3 anos próximo a fronteira da Alemanha com a Holanda e minhas idas a Amsterdam eram constantes, seja sozinho ou com grupo de amigos pra dar uma voltinha e degustar a erva nessa cidade que é também conhecida pela tolerância.

Tolerância?

É! Tolerância!

Não existe nenhuma lei que torne a cannabis legal aqui no país, a não ser para fins medicinais, mas o governo percebeu que uma Holanda sem drogas é algo irreal, fantasioso, impossível e decidiram investir seus esforços em conscientizar e minimizar os danos causados pelo uso de drogas recreativas.
 A maconha ficou enquadrada junto com haxixe e pílulas de dormir como drogas leves e tem um comércio regulado, mas em 2015 vários coffeeshops, inclusive o icônico Mellow Yellow, tiveram que fechar as portas devido a uma nova lei onde não poderiam haver tais estabelecimentos perto de escolas.

Uma curiosidade, é que apesar dessa tolerância e regulamentação para a venda da ganja, o seu plantio é proibido, o que é estranho já que os coffeeshops precisam obter seus produtos de algum lugar…
Drogas pesadas, como crack, cocaína e heroína são combatidas por toda nação.

Legenda: White Heroin Sold as Cocaine!
Legenda: White Heroin Sold as Cocaine!

 

Vitrines

Coffeeshops
Vamos começar pelo o que interessa, descolar a maconha pra poder curtir a brisa do passeio. Amsterdam tem muitos coffeeshops, alguns bem conhecidos pelos turistas, como o Bulldog, Green House e o Dolphin, que tendem a vender uma erva mais cara do que os demais.

A maioria deles ficam numa área designada, chamada de o Distrito da luz vermelha, na mesma região onde ficam as famosas “vitrines” com as prostitutas oferecem seus serviços, que diga-se de passagem, estão dentro da lei e são taxados pelo governo.
Para comprar a maconha nos coffee shops, precisa apenas ser maior de 18 anos e ter um documento válido com foto, de preferência, o passaporte, alguns lugares até podem fazer vista grossa caso você apresente um outro documento brasileiro, mas não arrisque.
Todo coffeeshop vai ter um cardápio, não é barato, afinal a cotação do euro está acima do 4 pra 1, flores secas e haxixe são os produtos mais ofertados, as extrações são dificílimas de achar e algumas lojas oferecem os famosos space cakes, bolinhos que vão te levar até o espaço, e se você for iniciante na parada, vão mesmo! Tome cuidado, o bolinho só faz efeito depois de digerido e esse tempo de digestão varia de pessoa para pessoa, portanto é mais difícil dosar o quanto você precisa comer pra dar o barato, não exagere para não dar bad trip.

Recomendo sempre comprar as flores secas por grama e ir enrolando seus baseados com sedas e piteiras bem legais que você vai encontrar nas lojas, mas caso você seja um pasteleiro que está começando a arte do origami canábico, todos vendem baseados já pré enrolados pra você curtir sua viagem sem estresse.

O ambiente e estilo vai variar em cada coffeeshop, alguns são mais modernos e contam até com microscópios para você analisar a sua erva e ver se está bem resinada, outros decorados de maneira mais rústica, apenas com um lounge e música para você degustar seu baseado antes de ir turistar por aí. Aproveite os coffeeshops como paradas estratégicas para descansar do bater perna pela cidade e comer alguma coisa, vários deles também oferecem comida e bebidas sem álcool.

Coffeeshops que eu recomendo por aqui:

Green House Coffeeshop
Além de coffeeshop, os donos também tem um banco de sementes muito premiado, possuem diversos prêmios das cannabis cup na prateleira e o local já atraiu diversas celebridades para fumar uma boa maconha.
Oferecem almoço, jantar e diversas laricas deliciosas enquanto você curte uma brisa. Procure pelo Green House que fica rua Haarlemmerstraat.

 Além dele, na mesma rua fica o Barney’s coffee shop que também oferece comidas e deixam Volcanos em cima das mesas para você aproveitar os benefícios da vaporização.

Beirando os belos canais de Amsterdam, considero parada obrigatória no Amnesia Coffeeshop. A atmosfera e decoração são modernas, microscópios e vaporizadores a disposição dos clientes, na parte de fora, bancos para você fumar seu base tomando um solzinho e observando os barcos passarem!

O Bulldog é icônico, apesar de cheio de turistas e um atendimento pouco menos amigável do que os demais, esse coffeeshop é um dos que se destacou pelo Branding e conquistou o mundo com sua marca, portanto vale a visita! Você ainda encontra bares e hotéis da bulldog.

Depois de estocado, curta a cidade! Caminhe ou alugue uma bike, Amsterdam é a cidade das bicicletas e os pontos turísticos são pertos um dos outros. Tome cuidado com o trânsito e outros turistas desavisados que andam pela ciclovia deixando os ciclistas locais bem enfurecidos.

Aproveite para conhecer a fábrica da Heineken, que tem um passeio super legal com aquela cervejinha garantida no fim. Próximo a fábrica, fica a praça dos museus, aqui você vai encontrar o Van Gogh Museum, o RijksMuseum e o famoso letreiro I AMSTERDAM. O passeio de barco pelos canais é muito recomendado e uma ótima maneira de aprender mais sobre a história da cidade.
A noite, a vida noturna é muito ativa, a maioria dos bares e clubes não pagam entrada, vá para o distrito da luz vermelha e passeie pelas vielas onde ficam as vitrines e divirta-se!

E a larica?


Cara, acho que Amsterdam é a cidade das laricas, não deixe de comer Stroopwafel e batatinhas fritas, essa segunda opção mais especificamente na Vlaams Friteshuis Vleminckx, no centro da cidade, acrescente molho Joopie (se pronuncia iÔpi, e é um molho tradicionalíssimo holandês sensacional. Melhores batatas que já comi.

 

 

 

Até a próxima viagem!

Jah bless.

[contact-form-7 id=”55735″ title=”PromoWeedTour”]

Categorias
Música

Vocalista do Nickelback tinha uma funcionária apenas para enrolar os seus baseados

O baterista do Steel Panther contou a revista Rolling Stone que ficou impressionado com o fato durante gravação conjunta de “It Won’t Suck Itself”

O Steel Panther se prepara para lançar seu quinto álbum de estúdio no final de 2019. Em entrevista à Blabbermouth, Stix Zadinia, baterista da banda, falou um pouco sobre o novo projeto e relembrou os sucessos da banda.

Uma das músicas mais divertidas de gravar, para Stix, foi “It Won’t Suck Itself”, de 2011. A faixa contou com a participação de Chad Kroeger, vocalista do Nickelback.

“Trabalhar com ele foi incrível. A gente foi até a casa dele, e ele tinha uma garota lá cujo único trabalho era bolar os beques. Era uma doidera. Juro por deus, não estou brincando, esse era o trabalho dela! Talvez ela fizesse outras coisas, mas naquele dia, foi só aquilo”, contou.

“Mas foi superdivertido trabalhar com ele. Ele é legal e criativo. A música foi feita bem rápida. A gente estava lá sentado, e Satchel [guitarrista] estava com uma guitarra e criou o riff. E aí o Chad fez as letras, e achei superinteressante, porque quando você escreve escreve com alguém novo, você nunca sabe como vai ser”, comentou o baterista sobre o processo criativo.

Steel Panther é uma banda humorística e satírica, que foca em imitar as bandas glam dos anos 1980. O Blabbermouth a descreveu como “Van Halen indo de encontro ao Motley Crue indo de encontro ao Ratt indo de encontro ao Wayne’s World e se completam com gritos de ópera, misoginia, solo de guitarra exagerados e inundação de libido”.

Categorias
Mundo Canábico Notícias sobre maconha

Como é o Turismo Canábico nos Estados Unidos

Os Estados Unidos da América, a terra do tio Sam, meca do capitalismo selvagem, potência mundial, agora no rumo da legalização da maconha em toda a nação. Para entender um pouco mais sobre essa legalização histórica da erva, é preciso primeiro entender como funciona a aplicação das leis por aqui.

Cada estado tem autonomia de criar suas próprias leis e cada estado tem seu próprio congresso, claro, isso não significa que eles não respeitam também as leis federais, mas quando são relacionadas a âmbito civil, controle de armas, imóveis, jogos de azar e consumo de drogas para fins medicinais ou sociais, são as leis estaduais que predominam. Por exemplo, a Califórnia regulamentou o uso da cannabis medicinal há 23 anos, enquanto o Texas o uso medicinal e social são ilegais e somente a partir 2015 pacientes com epilepsia e doença mais severas atestadas podem fazer tratamento com óleo de CBD, para o governo federal tudo isso ainda é ilegal.

Por conta dessas peculiaridades na legislação americana, já existe um mercado medicinal canábico movimentando bastante dinheiro. Por exemplo na Califórnia desde 1996 existe esse mercado, mas foi só em Janeiro de 2018 a legalização realmente entrou em vigor nesse estado gigante, que se fosse um país, seria a quinta maior economia do mundo.

California Dreamin’
Em fevereiro de 2018, durante o carnaval aqui no Brasil, viajei para Los Angeles, a legalização tinha acabado de acontecer e eu tinha ideia de como seria lá. Alugamos um carro e nosso trajeto descia de São Francisco até San Diego, passando por várias cidades que ficam às margens da Highway 1, uma estrada muito conhecida pelos turistas.

Na chegada fui direto conhecer um dispensário, porém, chegando lá recebi a triste notícia de que como a legalização era recente, em algumas cidades, poucos dispensários tinham recebido a licença para operar, a demanda estava muito alta, e para poder comprar produtos com thc e cbd ainda precisaria de uma recomendação médica.

Como queria conhecer várias dessas lojas, pesquisei pelo celular alguns green doctors que poderiam emitir a carteirinha de paciente medicinal. Na minha segunda tentativa consegui um consultório onde um médico faria uma consulta para me prescrever uns produtinhos. Depois de meia hora, algumas perguntas e aproximadamente 100 dólares pela consulta, saí de lá com minha licença medicinal direto para o dispensário Buds n’ Roses.

O sonho “California Dreamin” começou ali, no momento que eu vi a quantidade de opções na loja, a verdadeira demonstração de porque os americanos são os mestres do capitalismo, realmente sabem fazer embalagens maravilhosas, produtos que você nem sabia que poderiam existir com designs e cores vibrantes que prendem nossa atenção e te incentivam a comprar mais e mais. O meu tour estava apenas começando e eu estava muito empolgado.

Carteira para uso de Cannabis na California

Roadtrip na Highway 1
A SR-1 conhecida como Highway 1, é uma estrada estadual que cruza a Califórnia de norte a sul beirando a costa do oceano pacífico. A estrada tem vistas maravilhosa com trechos de paisagens bem variadas, como montanhas, florestas e praias cénicas em uma extensão de pouco mais de mil quilômetros. É uma trajeto perfeito para fazer de carro, curtindo um bom som e fazendo paradas estratégicas ao longo do caminho pra descolar os melhores buds nos dispensários.

Trecho Mendocino County
No trecho mais ao norte da estrada tem sido muito conhecida por ser um dos melhores locais para plantar maconha em toda a Califórnia. É uma área montanhosa próxima a costa e em uma dessas montanhas que ocorreu o assassinato que foi retratado naquele documentário “Montanha Mortal – Murder Mountain” que saiu recentemente no Netflix e mostra um pouco da vida dos growers legais, ilegais e empreendedores canábicos.

San Francisco Bay Area / Napa & Sonoma
Também passei um pouco de frio em São Francisco, Napa e Sonoma. Vales onde as vinícolas se instalaram e tornaram essa área muito adorada por turistas buscando vinhos de ótima qualidade feitos com as uvas da região, é um lugar com preços de alimentação e estadia altos. Fica a meia hora de San Francisco, outra cidade superfaturada, mas muito bonita. As vistas da Golden Gate bridge são sensacionais e é ótimo acompanhar o pôr do sol enquanto fuma um. Ficamos 4 dias nesse trecho já que SF é uma cidade grande e cheia de parques, museus e dispensários.

Aconselho conhecer o Barbary Coast Dispensary e The Apothecarium!

 

Monterey Bay Area
Ainda tenho sugestão de mais cidades que tem ótimas experiências, a começar por Carmel, uma cidade pequena mas que atrai muita gente para esportes ao ar livre, e Santa Cruz, uma cidade com muita beleza natural e parques para você ver as sequoias gigantes.

Recomendamos ir no Henry Cowell Redwood State park fazer uma caminhada, mas antes dê uma paradinha na Cana Cruz. 😉

Big Sur & Central Coast
O trecho de Big Sur é o mais inóspito e com as paisagens mais preservadas, a estrada a beira dos penhascos é perigosa e corre risco de fechar por conta de deslizamentos e desmoronamentos, no nosso caso, a estrada estava fechada em um trecho e tivemos que desviar pelas montanhas para chegar na costa central e conhecer as cidades de San Luis Obispo, Santa Barbara e Pismo Beach.

Los Angeles & Orange County
Los Angeles é uma cidade muito grande. Tem 4 milhões de habitante e provavelmente o dobro de carros, tudo é longe e o trânsito é intenso em várias as áreas, isso chamou nossa a atenção durante os dias que ficamos aqui.

Apesar do fluxo intenso de carros, as estradas são ótimas, largas, sinalizada e com muitas pistas para que o trânsito possa fluir. Em SF você vai encontrar muitas dispensários, a mais famosa da cidade provavelmente é a MedMen, que tem um design lindo de lojas, balcões em madeira com flores, óleos, comestíveis e cartridges expostos.
A unidade de Hollyweed é boa, fica perto da calçada da fama e do famoso letreiro, mas como a legalização era recente quando fui e a MedMen já tinha conseguido a licença para operar, as lojas ficavam bem cheias, a ponto de se formar fila na porta para o lado de fora.

Próximo ao aeroporto de LA, fica a cidade de Santa Mônica com seu famoso parque de diversões no píer, parada obrigatória para os turistas. Descendo para o final do trecho da Highway 1, ficam praias famosas, Malibu, Huntington Beach e Dana Point que valem o passeio.

 

San Diego
Em San Diego, encontrei alguns amigos brasileiros trabalham no mercado canábico da região, essa cidade tem pessoas do mundo todo morando, é difícil encontrar alguém que tenha nascido ali, muitos vem de fora para se aposentar e aproveitar o clima ou tentar a vida próximo a beira mar.

As praias são ótimas e o melhor é a vibração positiva que as pessoas passam, todos são muito receptivos e simpáticos, a vida na rua é muito ativa e sempre tem mercados de comida, artesanato e cultura nos bairros mais conhecidos para passear no final de tarde.

O cheiro de maconha está presente na maioria dos lugares e já se tornou algo ordinário, além dos diversos dispensários, muitas pessoas plantam para consumo próprio, ou até mesmo como segunda renda de maneira “ilegal”, vendendo para amigos próximos excedentes das suas colheitas caseiras.

Fui conhecer dois cultivos de plantas consideradas “top shelf” ou seja, de altíssima qualidade, uma das grow tinha a estrutura que ocupava dois quartos de uma casa em um bairro de San Diego a outra era especializada em extrações, que estão em alta no mercado local pela sua potência e concentração elevada de THC.

Além desses fazendeiros locais, também existem os dispensários e algumas lojas chamadas de “boutique cannabis” que já gourmetizaram a erva, cobram um preço elevado e pagam os impostos relativos ao negócio (10% de imposto de venda + 15% imposto da maconha), mas os produtos têm uma qualidade e concentrações garantidas por testes laboratoriais  aprovados. É possível encontrar de tudo, extrações, flores, comestíveis e até produtos com CBD para pets, a experiência de conhecer esses dispensários vale a pena, mas a maioria da galera ainda prefere ter um dealer que não cobre o olho da cara.

Apesar da legalização, ainda existe um mercado informal de pequenos cultivadores, que estão nessa há anos antes da legalização, e agora se vêm ameaçados pelas novas regras, padrões e gigantes entrando na indústria. Também há empresas de turismo canábico que facilitam todo essa viagem.

[contact-form-7 id=”55735″ title=”PromoWeedTour”]

Categorias
Ativismo

Se você for traficar não use uma camiseta de maconha

Tráfico pouco, tráfico grande, tráfico é tráfico. Tráfico é algo que os humanos já faziam com mercadorias, muito antes da moeda existir. Mas desde os anos 60, comercialização de substâncias ilícitas, configura tráfico de drogas ou tráfico de entorpecentes. Se fosse legal o comércio e apenas não declarado (sem nota), poderia se chamar apenas de contrabando. Mas sabemos que ainda não é assim…

Quem está lendo isso de relance pode até pensar que estamos querendo ajudar traficantes. Mas a intenção é outra, diante das apreensões que vemos aqui e ali sempre noto que junto com cada boletim de ocorrência vem uma grande pitada de sensacionalismo. E é esse sensacionalismo que temos que evitar. Para proteger o movimento, para proteger a luta pela qual acreditamos e sobretudo para proteger nós mesmos!

Grandes poderes, vem grandes responsabilidades!
Você pode usar uma camiseta de maconha, pode usar boné, pode comprar e usar a camiseta ou acessório do seu artista predileto. Pode ainda ajudar a difundir as marchas da maconha usando uma camiseta da marcha. Mas não se esqueça que segundo o atual governo nós fazemos parte de uma minoria e isso implica muita supervisão e responsabilidade.

Responsabilidade de ser esperto e antes de qualquer “corre” ainda que seja para você e para o seu amigo, responsabilidade em não dar “pala”. A lei retrógrada que conhecemos continua vigente, os policiais podem não serem a favor da mudança da política de drogas e até mesmo podem nem conhecer a história da guerra às drogas e entender o contexto conceitual de ilustrações e manifestos e isso pode te prejudicar, pior ainda, os jornais não vão ter dó de fazer sensacionalismo em cima de você! E o fato de terem feito uma apreensão de maconha fracionada com alguém que ao primeiro momento eles viram com uma “camiseta” faz com que cada vez mais usuários com vestimentas sejam abordados.

Fique esperto, esse vídeo é só mais um caso nas estatísticas. O usuário em questão contribuiu e comprou uma camiseta do Cannabicomix. Uma arte sensacional que retrata muito da cultura da guerra às drogas, inclusive o ilustrador e criador do projeto, Felipe Navarro, ganhou um crowfunding no Catar-se para levar um quadrinho sobre maconha. Mas viu com pesar esta situação.