Um pai californiano diz que a maconha medicinal ajudou a salvar seu filho, que sofre de uma forma grave de epilepsia

Jason David, de Modesto na Califórnia, disse a KOVR uma afiliada da CBS em Sacramento, que seu filho, Jayden, estava tomando 22 comprimidos com diferentes prescrição e sofria mais de 50 ataques a cada dia , quando ele tinha apenas 4 anos de idade. Algumas das piores crises durou uma hora e meia. Jayden não estava comendo ou dormindo e  ele estava com dor.

Jayden foi diagnosticado com Síndrome de Dravet, quando era apenas um bebê. Também conhecida como uma grave epilepsia mioclônica da infância, síndrome de Dravet é uma forma rara e “catastrófica” de epilepsia que começa na infância. Além das convulsões, os pacientes podem experimentar atrasos no desenvolvimento, problemas de equilíbrio, problemas na fala, problemas de nutrição, problemas de sono e distúrbios sensoriais, de acordo com a Fundação Dravet.

Como a condição de seu filho piorou, David chegou a pensar em tirar a própria vida. Ele orou pedindo ajuda e, finalmente, se voltou para a maconha medicinal, de acordo com a estação local.

Em 2011, Jayden começou a tomar gotículas líquidas de canabidiol , um canabinóide não psicoativo encontrada na maconha. A partir daí, as coisas começaram a melhorar drasticamente, conforme relatado ao jornal Los Angeles Times.

“Um dia, após chegar da igreja, eu dei a Jayden o que foi o primeiro dia livre de crises em sua vida”, disse o pai acrescentando: “Não foi perfeito, mas ainda é 1000 vezes melhor do que antes. Agora, ele pode nadar, eu posso jogá-lo na água. Ele pode ir ao parque e ser uma criança novamente. Perdemos tantos anos de sua infância.”

 

Customized marijuana: Oral drops

David não é o único pai a recorrer a maconha medicinal . O pai de Charlotte Figi, de 6 anos de idade, disse que sua família explorou óleo de cannabis para ajudar na luta de sua filha com convulsões debilitantes. A família Figi viu uma melhoria drástica na condição da menina.

Ambos os Figi’s e David’s foram apresentados pelo chefe correspondente médico, da CNN, Dr. Sanjay Gupta, no documentário Weed [“erva daninha” – tradução ao pé da letra], que foi ao ar na CNN.

Tradução: SmokeBud
Via The HuffPost

Na pontinha…

Nunca é tarde, por mais constrangedora que seja a situação, para voltar atrás e assumir erros passados, Dr. Sanjay foi o exemplo, uma pessoa bem conceituada que quando saiu do seu mundo fechado e proibicionista conseguiu enxergar além do baseadinho e de toda guerra ao seu redor vendo a chance de vida para muita gente e principalmente aos pequenos. Parabéns Dr. Gupta!

Leia Médico se desculpa por artigo contrário ao uso medicinal da maconha

Será que algum dia veremos “Dr. Laranjeira” fazendo o mesmo? Qual a opinião dos Buddies?