Vermos ex-presidentes participando – e alguns chefiando a Comissão Global de Política sobre Drogas – vem se tornando cada vez mais comum, só que nessa leva alguns aparecem com suas opiniões confusas, deixando pairar no ar algumas dúvidas. Será que Lula realmente está consolidando sua opinião ou foi mais uma pegada oportunista para reacender seu nome na mídia? Leia, tome sua decisão e conte pra gente.

O ex-presidente Luiz Inácio Lula da Silva participou de um debate com cerca de 300 jovens no Sindicato dos Metalúrgicos do ABC no dia 12 de maio. A conversa durou mais de duas horas e, entre os temas tratados, estiveram a política de drogas, a taxação das grandes fortunas, regulação dos meios de comunicação e a redução da maioridade penal.

Porém, antes de abordamos a atual declaração do ex-presidente Lula, vamos dar um pulo no século passado. Em 1996, enquanto presidenciável, Lula foi questionado por Serginho Groisman, no Programa Livre ( do SBT), sobre a descriminalização da maconha no Brasil. Parafraseando Raul Seixas – o ‘Maluco Beleza’, que mesmo não tendo uma opinião formada sobre tudo, ele declarou, “Eu briguei a vida inteira pela descriminalização da maconha”. Assista o vídeo abaixo:

Voltando aos dias de hoje – quase 20 anos depois, o nome do ex-presidente da República, Luiz Inácio Lula da Silva, junto a erva ganhou destaque na mídia ao ser questionado sobre o tratamento dado à questão da maconha no Brasil, em reunião com movimentos sociais da juventude, no último dia 12.

“O que eu defendo claramente é que sou contra a criminalização da maconha e do usuário. Não tem sentido a polícia pegar um usuário e tratar como se fosse criminoso. No entanto, este é um assunto que tem de ser tratado com muita seriedade”, declarou Lula para cerca de 300 jovens.

JUVENTUDE3

Quanto a outro tema polêmico, a maioridade penal, o ex-presidente foi determinante ao afirmar: “Eu sou contra a redução da maioridade penal”. Em relação à responsabilidade pela segurança pública, defendendo também uma revisão do pacto federativo: “A responsabilidade não pode ser só dos estados”. O ex-presidente também afirmou que a questão da segurança não pode se resumir a uma política de polícia na rua, mas que é preciso dar oportunidade e estrutura às pessoas.

Outros temas: – O papo entre Lula e a juventude durou mais de duas horas e temas como corrupção, investimento em educação, regulamentação da mídia, entre outros temas foram questionados e debatidos. Veja clicando aqui.

Para nós do Smkbd, já não é novidade vermos ex-presidentes se mostrarem favoráveis a legalização, irem contra a guerra às drogas e mesmo mudarem de opinião depois de alguns anos, afinal antes tarde do que nunca. Entretanto, será que Lula realmente é consciente da atual situação do país ou foi mais uma pegada oportunista para reacender seu nome na mídia? Opine e comente!

Em tempo, vale lembrar ao ex-presidente que, no Brasil, o tema abordado hoje em dia soa mais em tons de Regulação – de toda cadeia acerca da maconha e não apenas de descriminalização. #FicaDica

 

  • Bruno Silva

    Oportunismo total, antes de virar presidente e cagar no Brasil ele “defendia a descriminalização” e dps de dois mandatos não fez nada pra isso, pelo contrário, a situação para o usuario apenas piorou.