Want create site? Find Free WordPress Themes and plugins.

A PREFEITURA TENTOU IMPEDIR O SANTA MARIA FUMAÇA!
PELO DIREITO AOS ESPAÇOS PÚBLICOS! PELO DIREITO DE SE FAZER O DEBATE ANTI-PROIBICIONISTA!

Em comunicado na página do facebook, o Coletivo Marcha da Maconha Santa Maria repudia a ação da prefeitura, confira:

Nós do Coletivo Marcha da Maconha Santa Maria apresentamos junto à Prefeitura Municipal de Santa Maria – RS um oficio solicitando o espaço da Gare para a realização da atividade cultural Santa Maria Fumaça. Nesse evento ocorreriam shows de bandas locais, feira de trocas, intervenções artísticas e debates pautando a legalização da maconha e problematizando a criminalização das drogas na sociedade. A prefeitura nos negou o espaço, dizendo que a Gare já estaria ocupada naquele dia, e ainda colocou que nenhum outro espaço público de Santa Maria seria cedido para a Marcha da Maconha, pois nossas atividades não apresentam nenhum bem social à cidade.

A situação de Santa Maria quanto aos espaços públicos para a promoção de integração e cultura para juventude está cada vez mais precária e grave. Quando os espaços não estão desgastados, sem qualquer reforma ou olhar da prefeitura, a liberação para a utilização deles para eventos culturais e populares da cidade não é cedida.

O Art. 5º, XVI da Constituição Federal, porém, garante o direito de reunião de pessoas, em grande número, em qualquer espaço público (“todos podem reunir-se pacificamente, sem armas, em locais abertos ao público, independentemente de autorização, desde que não frustrem outra reunião anteriormente convocada para o mesmo local, sendo apenas exigido prévio aviso à autoridade competente;”). Basta que a secretaria responsável da prefeitura seja comunicada, com um ofício, para que tome as devidas providências para o acesso e segurança das pessoas envolvidas. Sim, comunicada, não é necessário a sua autorização. No entanto, na nossa cidade, eles tratam como se pudessem autorizar ou desautorizar. E, eis então o nosso problema, apenas os privilegiados conseguem, sem dor de cabeça, ocupar os espaços que são públicos. Aqueles que constroem eventos populares, periféricos ou contra hegemônicos, como a Marcha da Maconha, parecem não ter o mesmo direito.

Leia também:  Presidente uruguaio está disposto a organizar referendo sobre maconha

Gostaríamos também de lembrar à Prefeitura que por mais que a maconha ainda seja considerada uma droga ilícita no nosso país, a marcha da maconha é legalizada! No dia 15 de junho de 2011 o Supremo Tribunal Federal (STF) declarou que não se pode proibir qualquer ato/evento/protesto em prol da descriminalização da maconha, por considerar que isso é liberdade de expressão e não apologia às drogas.

Também não aceitamos que governos que justificam uma guerra contra a pobreza e um extermínio da juventude através de uma política proibicionista e hipócrita de guerra às drogas nos acusem de não trazer “bem social” para a cidade de Santa Maria. Através do Novembro Verde, buscamos proporcionar debates, saraus, discussões, feira comunitária e também a confraternização com bandas locais. Entre as pautas está saúde pública, economia, religião, sexualidade e diversas outras questões. A data do dia 27 de novembro é legítima e marca o Dia Nacional pela Legalização da Maconha Medicinal e Combate ao Câncer, data simbólica escolhida por coletivos anti-proibicionistas de todo o país para travarmos a discussão de legalização da maconha na perspectiva medicinal e de combate ao câncer. Em todo o Brasil ocorreram atividades neste dia: DIA NACIONAL PELA LEGALIZAÇÃO DA MACONHA E COMBATE AO CÂNCER – AGENDA NACIONAL

Leia também:  Fotógrafo prepara filme sobre o controverso "verão da lata"

Não aceitaremos que a prefeitura rechace nossos eventos. Ocuparemos o espaço da Concha Acústica para a realização do Santa Maria Fumaça, por compreendermos, primeiramente, que ele é nosso por direito, mas também pela necessidade de denunciarmos cada dia mais a hipocrisia da guerra às drogas!

Did you find apk for android? You can find new Free Android Games and apps.

Escreva seu comentário

DESCONSTRUA

Please enter your comment!
Please enter your name here