O Presidente da Guatemala, Otto Pérez Molina, falou vigorosamente sobre o fracasso das políticas proibicionistas e convidou os países a experimentar novos modelos de controle em relação às drogas, enquanto discursava na Assembleia Geral das Nações Unidas.

Pérez Molina elogiou os eleitores de Colorado e Washington pela legalização da maconha, o presidente Obama dar “liberdade” aos Estados, e o presidente José Mujica do Uruguai pela sua proposta de legalização.

Colorado e Washington se tornaram os primeiros Estados dos EUA, e as primeiras jurisdições políticas em todo o mundo, a legalizar a produção, a distribuição e a venda de Maconha para adultos no ano passado. O Uruguai provavelmente se juntará a eles em breve, o parlamento aprovou uma lei sobre a legalização da maconha em julho e o Senado deve seguir o mesmo caminho em outubro.

No mês passado, a Casa Branca anunciou que o governo federal não irá interferir com as leis estaduais de maconha, desde que algumas condições sejam cumpridas, como a prevenção de distribuição para os menores.

“Você sabe que a política mundial de drogas está mudando quando o presidente de um país latino-americano atormentado pela violência do tráfico de drogas elogia iniciativas dos EUA para legalizar a maconha”, disse Ethan Nadelmann, diretor-executivo da Drug Policy Alliance (DPA). “Parece que a sanidade e a racionalidade estão finalmente penetrando nos níveis mais altos dos governos em todas as Américas.”

A reforma da política de drogas tem sido um foco importante na Assembleia Geral da ONU, com lideres mundiais, como o presidente Santos da Colômbia, pedindo uma grande reforma política mundial de drogas.

SmokeBud via Hemp Org