Você está lendo

Rio+20

No campus da Praia Vermelha da Universidade Federal do Rio de Janeiro, no lindo bairro da Urca, aonde vai se estabelecer o acampamento da Juventude da Cúpula dos Povos, às 16:20 hs do dia 16 de junho de 2012, vai rolar a “RIO + 4:20”. Coletivos e ativistas que lutam pela legalização da maconha no Brasil e no Mundo vão apresentar à “RIO + 20” a proposta de uma sociedade consciente, criativa, pacífica e reflexiva, menos individualista, consumista, estressada e apressada. A legalização da maconha representa a comunidade humana curtindo coletivamente a flor da planta fêmea em várias rodas da paz.

Leia também:  Maconha e Arma

Esse mundo consumista marcado pela ostentação e pautado pelos velozes e luxuosos automóveis não interessa aos maconheiros. Pelo contrário, eles desprezam esse sistema careta, corrupto, hipócrita e violento, tomado de preconceitos, que classifica a planta da paz como erva maldita. Nossa contribuição é mostrar a verdadeira face dos mitos e das motivações racistas da violência contra uma flor.

Atualmente, a planta da paz é usada por essa cadeia de corrupção protegida e disputada pelo tráfico de armas. Como é a substância proibida preferida, usada pelo mercado ilegal para introduzir outros produtos mais rentáveis e mais fáceis de comercializar, a legalização da maconha vai quebrar uma parte fundamental da estrutura da guerra às drogas.

Leia também:  BRASIL E URUGUAI

A Cúpula Cannábica vai debater a importância da maconha para fins sociais e ambientais, visando ao desenvolvimento sustentável da paz.

André Barros

Advogado da Marcha da Maconha, mestre em ciência penais, Secretário-Geral da Comissão de Direitos Humanos da OAB/RJ e membro da Comissão de Direito Penal do Instituto dos Advogados Brasileiros.

Últimos posts por André Barros (exibir todos)

medico maconha

Comente

Escreva seu comentário