Romênia tornou-se o décimo país da União Europeia que permite o uso de maconha medicinal para tratar doenças como a epilepsia, câncer e esclerose múltipla.

Até agora, a proibição da posse e uso atingiu todas as formas de maconha. Contudo, duas das leis sobre substâncias narcóticas agora afirmam que alguns dos derivados da planta podem ser usados para fins médicos.

No entanto, os médicos salientam que a maconha não será utilizada como uma droga, para fins recreativos, mas certos compostos da planta serão usados para ajudar a diminuir a dor e a frequência de convulsões dramáticas.

A nova alteração legislativa oferece à Agência de Medicamentos a possibilidade de dar o seu OK para produtores que querem lançar as drogas no mercado, de acordo com a romena PRO TV News.

A eficiência deste tipo de medicamento tem sido comprovada no tratamento do câncer, para o alívio da dor e na diminuição do número de convulsões nos casos de esclerose múltipla e epilepsia.

Os testes estão em andamento para a sua utilização com outras doenças, como Parkinson e Alzheimer.

Tradução: SmokeBud
Via, Romania-Insider