Com apoio do UNODC, o médico especialista em psicofarmacologia, Elisaldo Carlini, e o relator da sugestão, o senador Cristovam Buarque, discutiram as implicações da eventual legalização para este fim.

O Escritório das Nações Unidas sobre Drogas e Crime (UNODC) facilitou em Brasília, no dia 15 de Outubro, uma reunião entre o Senador Cristovam Buarque e o médico especialista em psicofarmacologia, Dr. Elisaldo Carlini, com o objetivo de discutir as implicações de uma possível legalização e regulamentação da cannabis para fins medicinais.

Atualmente, há uma proposta (SUG 8) tramitando no Senado,  para legalizar o consumo da cannabis para fins medicinais. Inicialmente, a sugestão popular considerava a legalização para fins medicinais, recreativo e industrial. Entretanto no decorrer das audiências públicas, o relator da sugestão, o senador Cristovam Buarque, optou pela divisão do projeto decidindo separar o uso medicinal do uso recreativo.

Representantes do UNODC estiveram presentes nas três primeiras audiências públicas para discutir as implicações de uma possível regulamentação da cannabis para os campos da saúde e da segurança pública.