Henrique Carneiro, doutor em História Social pela USP, discute benefícios do modelo uruguaio de legalização da maconha

Em um rápido depoimento o doutor em História Social pela USP, Henrique Carneiro comenta os benefícios da proposta uruguaia sobre a legalização da maconha, como a importância do fornecimento de Estado, para obter o controle de toda renda de mercado auferida pelo Estado sobre a venda da substância, devolvendo assim para sociedade na área de saúde, inclusive custeando o tratamento de pessoas adictas, podendo este modelo inclusive ser estendido para o tabaco e álcool. Para ele, a estatização de substâncias que tenham potencial de adicção inibiria o consumo, diferentemente do que ocorre hoje com o amplo incentivo de feito através do comerciante privado, já pelo estado caberia apenas fornecer ao consumo, mas não fomentando o mesmo inclusive vetando publicidades da industria do álcool, tabaco ou farmacêutica.

Confira o vídeo produzido pelo Ópera Mundi e opine abaixo