O governo uruguaio vai cobrar US$ 2,5 para cada grama de maconha comercializado legalmente na rede farmácias autorizada, disse o diretor da Junta Nacional de Drogas, Julio Calzada, segundo o jornal local El Pais.

Segundo Calzada, o preço está “em linha com o mercado negro”, acrescentando que o objetivo é que o valor não esteja nem muito acima nem muito abaixo do atual “para não permitir desvios de produtos de um mercado para o outro”.

O projeto de lei aprovado na semana passada pelos deputados, e que ainda precisa ser aprovado pelo Senado local, permite que maiores de 18 anos adquiram um máximo de 40 gramas por mês em farmácias. Também é autorizado o plantio de seis pés de maconha e a formação de clubes.

O governo pretende criar uma licença oficial para farmácias que desejem comercializar a maconha.

Fonte: Terra