O fracasso da “guerra às drogas” torna urgente a inserção do tema no debate eleitoral deste ano. Por isso a Rede Pense Livre, além de propor uma agenda positiva para motivar as discussões e mudanças na atual lei de drogas, está explanando na reta final o que discursam os candidatos à presidência e seus programas de governo para tratar a política de drogas.

folder drogas web.cdr
Clique e confira os 10 motivos

A Rede Pense Livre lançou em agosto o documento “Propostas para uma Política sobre Drogas – Agenda Positiva Eleições 2014. O material foi enviado aos diretórios estaduais e federais de todos os partidos, aos Deputados e Senadores em exercício e aos candidatos à Presidência.

Mais de 1.400 exemplares foram enviados contendo propostas elaboradas com base nas últimas pesquisas sobre drogas, experiências internacionais positivas e dados científicos. Um panfleto chamado “10 razões para mudar a política atual sobre drogas no Brasil” também faz parte do material que chama a atenção dos políticos para a urgência em tratar o tema e colocá-lo entre as prioridades da agenda do debate nacional.

E com a proximidade das eleições presidenciais aqui no Brasil, a Pense Livre apresenta um quadro que sintetiza os discursos dos candidatos à presidência e seus programas de governo para tratar da política de drogas. Nessa análise, fica claro que faltam propostas inovadoras e eficazes, apesar do Brasil ter uma das maiores populações carcerárias do mundo (715 mil), onde uma grande parte (200 mil) é de usuários de drogas presos como traficantes. Em tempo é lembrado que a reforma das leis sobre drogas é assunto em pauta nos Estados Unidos, América Latina e Europa. Especialistas de diversas áreas estão se unindo com o objetivo de ampliar a discussão sobre novas estratégias para lidar com a produção e consumo de substâncias ilícitas em nível global.

Agenda Positiva Eleições 2014 Pense Livre Opinião

A Rede Pense Livre analisou os programas divulgados até o dia 18 de setembro dos cinco presidenciáveis mais bem cotados nas pesquisas eleitorais. A partir dessas informações foi compilado um quadro com pontos dos documentos e comentários acerca das propostas referentes à política de drogas de cada um. A ordem abaixo foi decidida de acordo com a ordem na qual os presidenciáveis aparecem nas últimas pesquisas eleitorais (03).

Fique atento e pense bem no seu voto!

Seu candidato pensa livre? Confira abaixo:

1601469_793652630686067_4377654114612968855_n

marina

Aécio

Luciana Genro

eduardo jorge

Os principais pontos em concordância da agenda da Rede Pense Livre são:

– Descriminalização das Drogas, tirando os usuários da posição de criminosos, o que significa criar regras mais claras dentro da legislação, combatendo o super encarceramento que atualmente coloca o Brasil na posição de terceiro país no mundo com o maior número de presos.

– Abordagem através da saúde pública, possibilitando o tratamento adequado para o usuário que faz uso problemático das drogas.

– Inclusão social, tornando o caminho do crime menos atrativo para os jovens, construindo políticas de redução de danos e mais eficazes na prevenção.

– Regulação da cannabis medicinal que já é permitida em outros países, além do incentivo às pesquisas médicas e científicas com todas as drogas ilegais a fim de desenvolver programas adequados de redução de danos e tratamento.

Aperte e leia o relatório da Comissão Global sobre Drogas

Clique aqui e saiba mais sobre a iniciativa.