O estado de Washington emitiu sua primeira licença para a legalização da erva, mais um passo no esforço ambicioso para regular um mercado ilegal há mais de 75 anos. Levar até 28 gramas torna-se infração administrativa com multa de US$ 25. Projeto de lei propõe ainda que fumar em público seja equivalente a andar com lata aberta de cerveja na rua. As informações são do jornal O Globo.

A câmara municipal de Washington aprovou um projeto de lei que visa a descriminalizar a posse de pequenas quantidades de maconha e o consumo em locais privados. A partir de agora, o porte de uma quantidade de até 28 gramas da erva será sancionado com multa de US$ 25 — menos do que uma multa por estacionar em lugar proibido. O projeto de lei propõe ainda que fumar maconha em público seja equivalente a andar com uma lata aberta de cerveja na rua: um delito com uma pena máxima de US$ 500 e até seis meses de prisão. A legislação não vale para edifícios e instituições federais.

As normas anteriormente em vigor previam até seis meses de prisão e uma multa de US$ 1 mil dólares para a posse da droga. Agora, o projeto de lei precisa ser aprovado pelo prefeito da cidade, Vincent Gray, o que é esperado que aconteça.

— A capital americana servirá como modelo para as jurisdições onde, por uma razão ou outra , a tributação total e a legalização ainda não foram possíveis — afirma ao jornal “Washington Post” Ethan Nadelmann, fundador e diretor-executivo da ONG pró-legalização Drug Policy Alliance.

Washington tem atualmente a maior taxa de apreensão no país por porte de maconha — 5 mil pessoas são detidas por ano — e 91% deles são negros, de acordo com o Marijuana Policy Project.

Em todo o país, os esforços de descriminalização foram promovidos principalmente como uma expansão das liberdades civis destinadas a enquadrar o uso de maconha recreativa como uma escolha pessoal, com poucas consequências sociais e pouca necessidade de supervisão do governo. Mas na capital, o movimento é visto como uma questão de direitos civis, particularmente no ano passado, após uma série de relatórios detalhados que evidenciam a maior disparidade racial em prisões por drogas do que na maioria das grandes cidades americanas.

Na terça-feira, o estado de Washington emitiu sua primeira licença para a legalização da erva, mais um passo no esforço ambicioso para regular um mercado ilegal há mais de 75 anos. Nas últimas décadas, quase metade dos estados americanos removeu a responsabilidade penal por maconha ou aprovou seu uso para fins médicos.