Cantor country conta em autobiografia que fumou baseado no telhado da sede do governo dos EUA. As informações são da Folha de S. Paulo

O cantor country americano Willie Nelson, tão conhecido por seu cabelo trançado quanto por suas melodias, conta em sua autobiografia publicada nesta terça-feira (5) que, em 1977, fumou maconha na Casa Branca.

Dois dias depois de ser libertado da prisão por posse de cannabis nas Bahamas, o presidente Jimmy Carter convidou Willie Nelson para jantar na Casa Branca para lhe agradecer o apoio na campanha de 1976.

Nelson observou que, após o jantar, um “íntimo da Casa Branca” o convidou a subir ao telhado para apreciar a vista de Washington. E essa pessoa, cuja identidade não é revelada pelo cantor, tirou um baseado do bolso.

Aperte e Leia: Snoop Dogg deu ‘um dois’ na Casa Branca

“Fumar um ‘baseado’ no telhado da Casa Branca, isso me fez pensar”, escreve Willie Nelson, 82, na autobiografia intitulada “It’s a Long Story” (“É uma longa história”, na tradução livre).

“Algumas questões de ordem filosófica vêm à mente, do tipo: ‘Porra, como eu fui parar aqui?”, continuou.

Willie Nelson diz que prefere mil vezes a maconha ao álcool, “porque a maconha nunca (o) traiu”.

“Ao contrário do álcool, a maconha jamais me fez mal ou me deixou violento”, filosofa.

Willie Nelson, que ainda leva o longo cabelo grisalho em duas tranças, é um dos últimos gigantes vivos da tradição norte-americana do folk-country simbolizada pelo falecido Johnny Cash.